Four Seasons SP abrirá dia 15; veja a proposta gastronômica.

Four Seasons SP abrirá dia 15; veja a proposta gastronômica.

Em menos de uma semana, mais precisamente na próxima segunda (15), o Four Seasons Hotel São Paulo at Nações Unidas abre as portas ao público. Um hotel novíssimo, elegante, luxuoso mas sem exageros, em um imóvel feito para ser exatamente o que é: o primeiro Four Seasons do Brasil.

Reconhecida mundialmente pela gastronomia, em que mistura ingredientes locais com a cozinha contemporânea e internacional, a marca canadense aposta em seu bar e restaurante não só para encantar seus hóspedes como também para atrair os paulistanos, fazendo de seu amplo piso térreo um espaço de convivência em uma região empresarial.

Netto, o restaurante, é assinado pelo chef Paolo Lavezzini. O italiano, que também tem formação em escola francesa de gastronomia, está há cinco meses à frente do projeto, depois de ter deixado o Fasano Al Mare, do Rio de Janeiro. Ele abriu as portas ao Portal PANROTAS e outros convidados, pela primeira vez, na noite desta segunda, e explicou o conceito do restaurante para o qual dedicará seu tempo integral.

“Nossa proposta é trazer de volta o convívio à mesa, por isso temos mesas grandes, comunitárias, logo em frente à cozinha”, explica o chef. “Nesses meses todos, venho buscado matéria-prima brasileira para inserir na gastronomia italiana, o que reduz o impacto ambiental. Encontramos grande parte deles com muito sucesso e assim continuaremos. O potencial do País é tremendo”, completa Lavezzini.

RESTAURANTE NETTO

Com capacidade para 166 pessoas, o Netto é o único restaurante do Four Seasons São Paulo e será responsável por todas as refeições do dia, abertas ao público. Como entradas, destaque para os lagostins com couve-flor, pistache siciliano, lardo de colonnata e tucupi (R$ 60) e o pernil confitado com salsa rubra a base de tomate e pimentão (R$ 50).

Já entre os pratos principais, chamam atenção o agnolotti de cordeiro, creme de queijo de búfala e cogumelos porcini (R$ 80), o Ancho Dry Aged assado diretamente no fogo e acompanhado de chicória salteada na manteiga de castanha do pará e arroz cateto crocante (R$ 130), além do tagliolini feito com farinha artesanal de feijão preto, azeite infusionado com alho, pimenta de bode, couve manteiga e bottarga ralada (R$ 75). Para compartilhar: risotto acquerello ao tomate doce, manjericão e queijo de cabra (R$ 100) e peixe inteiro ao forno com legumes da estação e perfumes da horta (R$ 200).

BAR CAJU

Inserido de maneira harmônica no belo lobby, o Bar Caju segue a tendência de usar ingredientes tropicais em seus coquetéis, a exemplo da fruta que o batiza. Indicado por Lavezzini, o bartender Paulo Ravelli inciou sua carreira no Japão, em 2001, como assistente de bar, e hoje é um dos mais renomados em sua profissão, com destaque em importantes casas em São Paulo e no Brasil.

“Fiz uma vasta pesquisa de cachaças que devem surpreender não só os estrangeiros mas também os brasileiros aqui no Caju”, aponta o bartender.

 

Fonte: Panrotas

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =