Pelas Estradas de Portugal – Parte 2

Pelas Estradas de Portugal – Parte 2

FÁTIMA: UM DESTINO MARCADO PELA FÉ

 

Tida como endereço de sete aparições de Nossa Senhora a três pastorinhos no século 20, não é por acaso que Fátima figure entre uma das maiores representantes do turismo religioso em Portugal. Afinal, é para lá que milhões de devotos partem todos os anos, interessados principalmente no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e em sua Capela das Aparições.

 

Atraindo 9,4 milhões de peregrinos somente em 2017, conforme dados oficiais, o Santuário, erguido no local onde teriam ocorrido as manifestações da Virgem Maria, desponta ainda como uma construção de relevância histórico-cultural. Neste mesmo contexto, Fátima reúne outras preciosidades que também merecem uma visita: a Igreja da Santíssima Trindade, a escultura Coração Francisco (batizada em homenagem ao papa Francisco), a Igreja Paroquial de Fátima (datada do século 16), a Casa dos Três Pastorinhos e o Museu de Cera, cujas esculturas ajudam a recontar o passado da cidade.

 

Distante de Lisboa a aproximadamente 1h30 de carro e a duas horas de Évora, uma maneira de encerrar com chave de ouro a estada em Fátima é acompanhando a típica Procissão de Velas, realizada todas as noites até o início do Advento (que corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal) e do período compreendido entre o Advento e a Páscoa, em todos os sábados e/ou dias 12 de cada mês.

 

Rota finalizada, voltemos para a estrada, desta vez rumo a Coimbra, clássico centenário de essência jovem.

 

 

PISCANDO NO RADAR, COIMBRA

 

Presença carimbada nos livros de história e de literatura de Portugal e do Brasil, Coimbra é famosa sobretudo em função de sua universidade, considerada uma das mais antigas da Europa.

 

Fundada no século 13 em Lisboa e transferida para essa pioneira das cidades universitárias em meados do século 16, foi lá que se formaram personalidades notáveis, como os escritores Antero de Quental e Eça de Queirós e o patriarca da independência do Brasil, José Bonifácio.

 

Celeiro de obras de arte, a primeira capital portuguesa coleciona uma série de outras joias raras além da universidade, como o secular Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, a monumental igreja Sé Velha de Coimbra e os Jardins da Quinta das Lágrimas, este último palco do trágico desfecho do romance vivido por Inês de Castro e Dom Pedro — o herdeiro do trono português que, apesar de homônimo, não é o mesmo que foi imperador do Brasil. Uma curiosidade: foi a partir dessa história de amor, imortalizada ainda por Luís Vaz de Camões na obra “Os Lusíadas”, que se popularizou a expressão “Inês é morta”.

 

Quer mais sugestões de programas por ali? Aqui vão três: um passeio pelas miniaturas do parque temático Portugal dos Pequenitos, uma ótima pedida para famílias acompanhadas por crianças, um tour de barco pelas águas do Rio Mondego e um show de Fado no centrinho histórico do destino.

 

De posse de uma bagagem lotada de diversão e conhecimento, entramos na reta final do itinerário. Próximo destino? Porto, nossa última parada a bordo de um carro.

 

 

PORTO À VISTA!

 

Um brinde ao passado, ao presente, à natureza, ao Rio Douro e, é claro, ao vinho, a responsável por dar à nação lusitana o nome Portugal dispensa grandes apresentações. Até porque, estando lá, é bastante improvável não se sentir em casa.

 

Recebendo todos de braços abertos, o cartão de visitas da cidade é, sem dúvida, o centro histórico. Tombado como Patrimônio Mundial pela Unesco e marcado por casarões coloridos, com roupas penduradas para fora das janelas, caminhar por suas ruas é como contemplar uma pintura em tela.

 

O que não pode ficar de fora de uma voltinha por ali? Bem, muita coisa. Anote aí: a Praça da Liberdade, a Avenida dos Aliados, a Torre dos Clérigos, a Livraria Lello, o Palácio da Bolsa e a Sé Catedral. Lembre-se também de atravessar a Ponte Dom Luís I para dar um pulinho no município de Vila Nova de Gaia, o point das renomadas caves de vinho da região.

 

E já que bebida e direção não combinam, nada mais justo do que dar uma pausa para o motorista de plantão, trocando as quatro rodas pelo avião. O destino agora é Funchal, o coração da belíssima Ilha da Madeira.

 

 

MADEEEEEEEEEEIRA

 

Conforme prometido no início desse tour, chegamos ao tão aguardado bônus desta incrível viagem: uma ilha em meio ao Oceano Atlântico, destinada a viajantes a fim de relaxar, badalar ou simplesmente curtir boas horas de sossego.

 

Situada ao lado de uma cadeia de montanhas, trilhas e águas cristalinas, a cidade de Funchal não nega sua origem lusitana, reunindo características urbanas, históricas e culturais que têm tudo a ver com a essência do país. Para se ter uma ideia da dimensão desse envolvimento, a sugestão é circular pela região central e conferir de pertinho algumas de suas principais edificações, como a Sé Catedral do Funchal, o Museu de Arte Sacra, o Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira, o Mercado dos Lavradores, a Fortaleza de São Tiago e a Marina do Funchal.

 

Terra natal do craque Cristiano Ronaldo, o lugar que conta até mesmo com um museu dedicado ao jogador de futebol dá ainda outro show de bola, desta vez à beira-mar. Isso porque o Complexo Balnear do Lido é uma excelente opção para crianças e adultos que quiserem se refrescar neste pedacinho paradisíaco de Portugal, país que transborda riquezas e atrativos e é um excelente anfitrião por natureza.

 

 

Que tal começar a planejar suas próximas férias?

 

 

Para maiores detalhes, entre em contato com nossa equipe.

  

 

 

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezesseis =